Programa Abrindo Caminhos estimula desenvolvimento por meio da informática

Aulas para crianças e adolescentes instigam aprendizado e socialização, no entanto, ferramenta deve ser usada com cautela

A informática na vida das crianças proporciona uma maior capacidade de desenvolvimento, pois o acesso à informação estimula o aprendizado. No programa Abrindo Caminhos, da Assembleia Legislativa de Roraima (ALE-RR), crianças e adolescentes têm a primeira aproximação com computadores durante as aulas oferecidas de forma gratuita.

Conforme a professora de informática do Abrindo Caminhos, Flávia Alves, é importante que as crianças tenham o acesso ainda cedo para que o conhecimento seja estimulado. “Isso desperta nelas o interesse para que além de abrir o entendimento, elas tenham uma melhor compreensão. A inserção ainda cedo é super importante, porque vivemos em um mundo digital e muitas dessas crianças às vezes em casa não têm essa oportunidade.”

Os benefícios da informática para os alunos vão além de proporcionar conhecimento. De acordo com Flávia, os conteúdos servirão também para a futura vida profissional. “Aqui elas conseguem ter um acesso direcionado para algo que elas vão utilizar não só agora, mas levar para a vida profissional”, explicou.

As dinâmicas utilizadas por Flávia nas aulas vão desde brincadeiras e jogos educativos para que os alunos fixem os conteúdos direcionados e sob seu monitoramento.

Natural da Venezuela, Adriannys Diaz, de 13 anos, destaca que nunca teve contato com o computador no país vizinho, e as aulas de informática do Abrindo Caminhos têm lhe ajudado. “Eu não sabia muito por não ter aulas de informática, que hoje me ajuda nos trabalhos, na escola e como eu sou de outro país, então se faz mais fácil que antes.”

Cuidados com o excesso

A professora ressalta que os pais também precisam ter um controle do que os filhos acessam na internet, para que o mau uso das ferramentas não prejudique as crianças. “A gente pede que os pais monitorem os filhos com relação aos que eles assistem ou acessam, porque isso pode trazer sérios malefícios, se usado da maneira errada”, enfatizou.

A psicóloga do Abrindo Caminhos, Lauany Leal, alerta que embora a informática seja benéfica na vida das crianças e adolescentes, o acesso exagerado e sem controle pode levar a consequências negativas. “Nós sabemos da fragilidade hoje da rede, onde cada vez mais pessoas tentam persuadir através desse meio da internet.”

Conforme Lauany, para um melhor acompanhamento dos pais com relação ao desenvolvimento dos filhos, o Abrindo Caminhos oferece rodas de conversa. “Conseguimos identificar o que os pais dos nossos alunos estavam pensando e chegamos a um denominador comum de dar a liberdade, mas na quantidade e hora determinada”, concluiu.

Abrindo Caminhos

O programa do Poder Legislativo atende crianças e adolescentes, com idade entre 5 e 17 anos, nas modalidades de futebol, jazz, balé, ginástica rítmica, jiu-jitsu, informática, coral e teatro. O Abrindo Caminhos está localizado na avenida São Sebastião, nº 883, bairro Cambará. Informações pelo 98402 5014.

Texto: Jéssica Sampaio

Foto: Reprodução TV Assembleia

SupCom ALE-RR

Atletas do programa Abrindo Caminhos conquistam nove medalhas em campeonato de jiu-jítsu

Vinte e seis crianças e adolescentes do Programa Abrindo Caminhos, da Assembleia Legislativa de Roraima, participaram do Campeonato Pré-Brasileiro de Jiu-Jítsu, no último domingo (7). Destes, nove conquistaram medalhas sendo cinco de ouro, três de prata e uma de bronze.

A delegação do programa Abrindo Caminhos foi formada por atletas da Capital e do Núcleo de Alto Alegre. De Boa Vista, ganharam medalhas de ouro: Dircely Oliveira, Hallysson Germano, e João Victor Romão. De Alto Alegre: Ana Tereza Oliveira e Marc Emanuel Santos ganharam ouro; Hewellen Gabriela Silva de Brito, Liandra Cruz Souza e Mateus Ryan de Sousa ficaram com a prata; e João Matheus Maia Santos com o bronze.

Os atletas Ana Tereza Oliveira, de 10 anos e Mateus Ryan de Sousa, 9 anos, vieram de Alto Alegre para competir na Capital, e comemoraram a participação na competição roraimense. Experiente em outros eventos, ela foi a primeira menina a conquistar medalha para o programa Abrindo Caminhos no Campeonato Pré-Brasileiro. “[A luta] foi tranquila”, resumiu. Já o menino, que competia pela primeira vez, afirma que pretende continuar no esporte.

Os professores de jiu-jítsu Bruno Romão (Boa Vista) e Leandro Pacheco (Alto Alegre), do programa Abrindo Caminhos, acompanharam os alunos dentro e fora do tatame. Para Leandro Pacheco, este pré-campeonato foi importante para mostrar que o preparo entre os núcleos da Assembleia Legislativa tem sido o mesmo, considerando a Capital e o Interior. “Eles estão no mesmo nível que os daqui [de Boa Vista], treino de nível igual, estão bem afiados.”

Com seis turmas e mais de 300 alunos em Boa Vista, o professor Bruno Romão afirma estar orgulhoso dos destaques e das participações dos atletas de Roraima em campeonatos

O Campeonato Pré-Brasileiro de Jiu-Jitsu reuniu 638 atletas de academias particulares, projetos e programas sociais nas categorias Mirim a Master quatro, promovido pela Team Leal, em parceria com a Federação Roraimense de Jiu-Jítsu.

Texto: Yasmin Guedes 

Foto: Eduardo Andrade

ABRINDO CAMINHOS – Acompanhamento psicológico ajuda a melhorar desempenho de alunos

Além dos atendimentos individuais, equipe promove encontros para ajudar familiares nos desafios que envolvem o desenvolvimento de crianças e adolescentes

Casos de agressividade, isolamento social e desconcentração foram identificados entre os alunos do Abrindo Caminhos, programa da Assembleia Legislativa de Roraima. A instituição reuniu pais e responsáveis em uma roda de conversa para falar sobre a importância da saúde mental na criação dos filhos. O encontro foi realizado no fim da tarde desta sexta-feira, na sede localizada na avenida São Sebastião, 883, no bairro Cambará.

Os pais dos alunos afirmam que estas ações têm dado resultado. O aposentado Aurimar Almeida participou da terceira roda de conversa promovida pelo programa. Desde então, após colocar em prática as orientações repassadas pelas psicólogas, percebeu a mudança no comportamento da filha. “Ela mudou muito, maravilhosamente. Ela era uma pessoa que chegava da escola e ficava no quarto. Hoje ela mudou muito, conversa com todo mundo”.

Apesar de reconhecer a importância da abordagem deste tipo de tema pelos profissionais do programa, o eletricista Willian da Silva ressalta que os principais responsáveis pelo comportamento e educação dos filhos são os próprios pais. Ele frisou, que atualmente, muitos responsáveis “abandonaram” os filhos. “Os filhos vão para o quarto, os pais não percebem o quanto tempo ele está no celular, o que ‘tá’ fazendo, o que está pesquisando, se fez a tarefa da escola, se tem alguma tarefa para fazer”.

Para este pai, momentos como este são norteadores para aqueles que buscam um caminho para a condução saudável da vida do filho. “’Tá’ muito difícil mesmo com o mundo em que nós vivemos. Então eu acho que temos que nos preocupar mais com o que queremos para os nossos filhos”, reforçou.

A roda de conversa foi conduzida pelas psicólogas Camila Sales e Lauany Leal, que atuam no programa dando assistência psicológica aos alunos e familiares. Os encontros e os temas são escolhidos com base no que as profissionais identificam na instituição ou a pedido de pais que procuram o setor de acompanhamento psicológico.

“Conversamos com eles no atendimento psicológico, ou durante as aulas os professores notam algum comportamento diferente, agressivo ou pouco mais de isolamento, eles contam essa necessidade de acolher mais essa criança. Eles encaminham essa necessidade, e a gente atende individualmente, ou faz esse espaço coletivo”, explicou Camila.

A proposta é concentrar pais e responsáveis por estudantes em um ambiente tranquilo e descontraído para troca de experiência.

Abrindo Caminhos

O Abrindo Caminhos é um programa da Assembleia Legislativa de Roraima que oferece a crianças e adolescentes de 5 a 17 anos, no horário oposto ao escolar, atividades que contribuem com o desenvolvimento social, econômico, cultural e educacional.

O programa social oferece à população aulas de balé, jiu-jítsu, futebol, informática, coral, jazz, teatro e ginástica rítmica. As modalidades também são disponibilizadas nos núcleos da Assembleia Legislativa no interior do Estado.

Texto: Yasmin Guedes

Foto: Alex Paiva

SupCom ALE-RR

ABRINDO CAMINHOS – Bailarino de Roraima inicia estudos na Escola Bolshoi

Aos 9 anos, Vinícius Saturnino teve o primeiro contato com o balé no programa Abrindo Caminhos, da Assembleia Legislativa, e hoje serve de inspiração para outras crianças

 

O bailarino Vinícius Saturtino, de 9 anos, passou a ter uma rotina bem diferente do que estava habituado. Há cinco meses, ele fazia aulas no programa Abrindo Caminhos, da Assembleia Legislativa de Roraima, e hoje, seu destino diário é a Escola de Teatro Bolshoi no Brasil, na cidade Joinville, em Santa Catarina.

No ano passado, o garoto disputou uma seleção nacional com a participação de 800 crianças. As aulas começaram no mês passado e desde então, ele faz aulas todos os dias.

O sonho de Vinícius passou a ser o sonho da família, que se mudou para Santa Catarina para acompanhar o garoto. A mãe do bailarino, Roseane Saturtino, explica que por depender de uma van, ele acorda cedo e segue para a escola, onde estuda balé por quatro horas. Lá mesmo ele toma banho, almoça e vai para o colégio.

“Ver o esforço dele, com tão pouca idade, nos deixa emocionados. Por mais díficil que seja mudar de vida radicalmente, nada faz nos arrepender de trazer um sonho à realidade”, disse a mãe.

Desde a seleção nacional no mês de outubro, a mãe descreve que o filho vem amadurecendo, apresentando mais postura corporal e disciplina diante das novas responsabilidades. “Só temos a agradecer ao presidente Jalser Renier por ter nos abraçado. Esperamos um dia poder voltar, e que Vínicius seja uma grande inspiração para as outras crianças em Roraima”, ressaltou Roseane.

Inspiração

Mesmo com a pouca idade, Vinícius já serve de referência para outras crianças de Roraima, como afirma a professora de balé, Isnaíra Menezes. “Elas se inspiram e valorizam, ficam pergutando quando vai ter de novo os testes do Bolshoi. Enquanto isso, estou preparando eles e dando as dicas. Acredito que vão sair muitos outros talentos daqui.”

Maria Eduarda Ambér, de 10 anos, também quer estudar na Escola Bolshoi, e para alcançar esse objetivo, treina no Abrindo Caminhos há dois anos. “Sempre tive o sonho de fazer balé. Quando soube que teria aula [no Abrindo Caminhos], fiquei muito feliz, porque sem ele não teria como fazer.”

Balé

Em Boa Vista, o balé é a modalidade mais procurada pela comunidade, na qual participam 445 crianças e adolescentes, de 5 a 17 anos. São 13 turmas, com aulas pela manhã e tarde.

A professora Isnaíra Menezes explica que a dança faz bem para o corpo e mente. “Com o tempo, elas vão aprendendo sobre os cuidados com o corpo e a alimentação e começam a levar a disciplina para a vida.”

Texto: Vanessa Brito

Foto: Jader Souza e Arquivo Pessoal

SupCom ALE-RR

ALTO ALEGRE – População participa de sessão de cinema no projeto Abrindo Caminhos

Ação será ampliada para vilas e comunidades indígenas do município

 
Foto: Alex Paiva/SupCom ALE-RR

Pipoca, filme e alegria marcaram a vida de 440 crianças, adolescentes e adultos no município de Alto Alegre, que tiveram a oportunidade de assistir a filmes de forma gratuita, nesta sexta-feira (9). A iniciativa faz parte do projeto Abrindo Caminhos, da Assembleia Legislativa de Roraima.

Vitória Silva, de 11 anos, nunca foi a um cinema, mas experimentou um pouco dessa sensação na sede do programa. “É uma coisa boa, foi muito legal assistir ao filme. Um momento para compartilhar com as minhas colegas”.

Italo de Souza, de 9 anos, treina há um ano jiu-jitsu no Núcleo da Assembleia Legislativa em Alto Alegre e ao saber do cinema, ficou muito ansioso para participar. “Estou emocionado. Gostei muito do filme e da pipoca”.

A mãe do aluno, Maria Glória da Silva, relata que a ação é uma forma de divertir as crianças, já que na região há pouca opção de lazer. “Muito boa essa ação, meu filho além de ter acesso ao esporte, agora pode ter um momento de lazer”.

A população recebeu refrigerante, pipoca, e assistiu aos filmes como Os Incríveis 2 e Os Farofeiros, em duas sessões, às 18h e 19h. A exibição ocorreu nas salas da sede do Núcleo de Alto Alegre, que são climatizadas e foram equipadas com som e telão.

O coordenador do Núcleo da Assembleia em Alto Alegre, Francisco Kléber Alves, disse que esta foi a primeira edição do Cine Abrindo Caminhos, criada para preencher a falta de lazer no Interior. “A Assembleia além de ofertar educação, agora tem lazer para as crianças e adolescentes, principalmente perto dessa temporada de férias”.

A proposta é realizar o projeto às sextas-feiras, com filmes para crianças e adolescentes. A ação será ampliada para as comunidades indígenas como Raimundão, Sucuba e a Vila Paredão, nos fins de semanas.

VANESSA BRITO
SupCom ALE-RR

Estudante representa Roraima no Parlamento Jovem Brasileiro

O projeto desenvolvido pelo jovem pode ser aprovado como lei em nível nacional.

Foto: SupCom ALE-RR

Para valorizar a cultura brasileira, o estudante da Escola Estadual Presidente Tancredo Neves, Jozibias da Silva, de 18 anos, elaborou um projeto de lei para a criação da Jornada Cultural Brasileira, uma competição artística nacional.

A proposta é realizar competições para selecionar artistas de música, artesanato e dança, começando por eventos locais, depois regionais e a etapa nacional. Esse projeto foi um dos 78 selecionados pela Câmara dos Deputados, o estudante vai representar o Estado de Roraima no Parlamento Jovem Brasileiro 2018 (PJB).

“As expectativas são as melhores, a sensação de você ter a responsabilidade de representar o seu Estado, e a sua escola, enfim é muito bacana. Espero que dê tudo certo, será algo incrível na minha vida”, disse Jozibias.

Ele destaca que o programa é uma forma de incentivar a juventude a participar da política, pois muitos estão distantes e precisam exercer a cidadania dentro e fora da escola.

No programa, o jovem tem a oportunidade de vivenciar por uma semana, o trabalho dos deputados federais, apresentar os seus projetos de leis e debater temas relevantes na Câmara dos Deputados. Os selecionados vão para Brasília no dia 30 de agosto.

Para participar do programa, o estudante deve elaborar um projeto de lei com impacto nacional, pensando na realidade do país, observando os problemas que precisam de uma solução.  Depois disso, a Secretaria Estadual da Educação escolhe os melhores projetos inscritos no Estado, que encaminha para a Câmara dos Deputados. Assim, a Câmara seleciona os 78 estudantes que se tornarão os deputados jovens.

As proposições aprovadas ao término do PJB são encaminhadas à Comissão de Legislação Participativa (CLP), onde eventualmente poderão tramitar como sugestões de iniciativa legislativa.

Parlamento Jovem Brasileiro – O Parlamento Jovem Brasileiro foi criado em 2003, pela Resolução da Câmara dos Deputados nº 12/03. A primeira edição do programa ocorreu em 2004, e até 2017, houve a participação de 1002 jovens.

Vanessa Brito

SupCom ALE-RR